IP Casa de Oração - Rua Moreira Neto, 283 - Guaianases - São Paulo

quarta-feira, novembro 30, 2005

Violência contra a mulher...Tá por fora!


Postado em 25/11/05

Blogagem Coletiva sobre a Violência contra as Mulheres
Definição
Segundo o Conselho Social e Econômico, Nações Unidas, 1992, Violência contra a Mulher é :"Qualquer ato de violência baseado na diferença de gênero, que resulte em sofrimentos e danos físicos, sexuais e psicológicos da mulher; inclusive ameças de tais atos, coerção e privação da liberdade seja na vida pública ou privada".
Infelizmente, há uma crença de que a violência contra a mulher é um problema que só atinge as mulheres pobres e trabalhadoras.
Acreditar nisto prova que temos pouca informação a respeito.Infelizmente acreditamos que se alguém apanha ou sofre qualquer tipo de violência dentro de sua casa, é por que fez por merecer.
A violência parece um prêmio ao contrário.A mulher recebe por que agiu errado.



Mas, violência é só física?
Não.E infelizmente a violência psicológica é pior que a física. A dor de uma agressão psicológica,dificilmente é esquecida.
Existem pais que educam suas filhas sob o jugo da violência psicológica.Uma espécie de psico - educação.Não ensinam os filhos pensarem sós, então aplicam aquelas famosas promessa - que alguns cumprem até o dia de hoje -, "se você cometer algo que acho errado, vai ter que sair da minha casa."
Maridos e até ex - maridos ameaçam - nas, e amedrontadas as mulheres submetem - se a todo e qualqeuer papel na vida.Costuma - se dizer que algumas destas mulheres suportam esta situação, temendo perder a estabilidade familiar.O que já não ocorre com tanta freqüência.Mas que estabilidade pode existir em uma casa onde pai e mãe brigam dia e noite?Como será a cabecinha destas c rianças que vivem debaixo deste teto?
Claro que poderia procurar dados sobre este assunto,mas prefiro pensar de forma simples e objetiva e forçar algumas pessoas pensar sobre o assunto.
Chega de violência!
Que este dia 25 de novembro, Dia Internacional Pela Eliminação da Violência contra a Mulher, um dia para lembrar, protestar e mobilizar contra a violência à mulher.
Temos que incentivar as mulheres a denunciarem seus agressores.
Abrirmos seus olhos para que las possam reconhecer a que tipo de violência estão sendo expostas. Até porque a violência é um termo de múltiplos significados, e vem sendo utilizado para nomear desde as formas mais cruéis de tortura até as formas mais sutis da violência que têm lugar no cotidiano da vida social, na família, nas empresas ou em instituições públicas, entre outras. Alguns pesquisadores propõem definições abrangentes da violência que levem em conta o contexto social, a distribuição desigual de bens e informações. Para compreender a violência deve-se levar em consideração as condições sociais geradoras de violência - sociais, políticas, econômicas e não apenas os episódios agudos, como a violência física explícita.Até porque esta violência é apeans o sinal físico do ue esta acontecendo a esta mulher.
Alguns estudioso do assunto, mostram dentro destes limites ferimentos, assassinatos e mortes, a violência estrutural do Estado e das instituições que reproduzem as condições geradoras de violência e a resistência às condições de desigualdade. Estas condições determinam grande parte das ocorrências, que geralmente não são comunicadas as autoridades.
Pensando no assunto agora, me veio a mente a letra ( já que sou péssima para lembrar da música!), daquela canção de Chico Buarque "Mulheres de Atenas", comecei apensar em alguns trechos desta música, que me apavoravam na infância. As vezes me pegava pensando na violência destes homens e, como não entendia ainda muito de vida e formas de linguagem, não acreditava que alguém que admirava tanto pudesse ser tão machista.Certo dia ouvi o Chico Buarque, em entrevista, dizendo que a música em si, foi escrita para levar as pessaoas pensarem em c mo ficaria sua cabeça e vida se temessem tanto as opressões do homem. Acabariam como as mulheres de Atenas. A música foi escrita para ser tema de uma peça. E dentro da música percebemos algumas formas de agressões.Claro que não estamos apagando sua memória de nossos arquivos, mas podemos notar as coisas que acontecem por lá. Pelo contrário,estamos dando a ela,sua verdadeira importância. A violência é uma mancha negra que deve ser apagada.Afinal, em uma mulher não se bate e nem numa flor.


Mulheres de Atenas
Chico Buarque
Composição: Indisponível
Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Vivem pros seus maridos
Orgulho e raça de Atenas

Quando amadas se perfumam
Se banham com leite, se arrumam
Suas melenas
Quando fustigadas não choram
Se ajoelham, pedem imploram
Mais duras penas, cadenas
Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Sofrem pros seus maridos
Poder e força de Atenas
Quando eles embarcam soldados
Elas tecem longos bordados
Mil quarentenasE quando eles voltam, sedentos
Querem arrancar violentos

Carícias plenas, obcenas
Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Despem-se pros maridos
Bravos guerreiros de Atenas

Quando eles se entopem de vinhos
Costumam buscar um carinho
De outras falenas
Mas no fim da noite, aos pedaços
Quase sempre voltam pros braços
De suas pequenas,
Helenas
Mirem-se no exemploDaquelas mulheres de Atenas
Geram pros seus maridos

Os novos filhos de Atenas

Elas não tem gosto ou vontade
Nem defeito, nem qualidade
Têm medo apenas
Não tem sonhos, só tem presságios
O seu homem, ma
res, naufrágios

Lindas sirenas, morenas
Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Temem por seus maridos
Heróis e amantes de Atenas
As jovem viúvas marcada
sE as gestantes abandonadas não fazem cenas
Vestem-se de negro, se encolhem
Se conformam e se recolhem
As suas novenas serenas
Mirem-se no exemplo
Daquelas mulheres de Atenas
Secam por seus maridos
Orgulho e raça de Atenas

É uma pena que não achei para colar aí ...

Para saber mais, acesse:Portal da Violência Contra a Mulher ou entre pelo site www.sindromedeestocolmo.com para conhecer a rede de blogagem coletiva contra a violência, com comentários profundos sobre o assunto.
PS - Aproveita para conhecer o sídrome, é muito bom.Eu vou lá todo dia.
Elisabeth Lorena

7 comentários:

  1. Olá Elisabeth. Estou contigo e não abro. Realmente a violência contra a mulher tá por fora. Abraço,

    ResponderExcluir
  2. É isso aí, elisabeth! Também tô participando dessa. Abaixo qq tipo de covardia, inclusive a do rolo de macarrão!

    ResponderExcluir
  3. A Mulher tem que viver livre da violência, ponto crucial para se criar um Mundo baseado na cultura de respeito aos Direitos Humanos.

    ResponderExcluir
  4. Amei o post, infelizmente não escrevi nada no dia 25, pois estava um caco, tinha trabalhado demais e nem conseguia pensar direito.
    Beijos Beth

    ResponderExcluir
  5. Elisabeth,

    Obrigada pela dica lá no Feito à Mão. Com certeza vou explorar muito aquele site =D (e este aqui também!)
    Beijocas

    ResponderExcluir
  6. Meu nome é Andrezza tenho 21 anos, estou Grávida de 7 meses, e hoje infelizmente passei por essa situação, fui agredida por um homem que aparentemtne não estava em seu estado normal, fiquei muito abalada pois é horrivel passar por tal constrangimento e não ter forças para fazer nada. Tudo aconteceu dentro de uma estação de Trem, foi muito rápido, a intenção era me violentar, por pouco me livrei daquele homem horrivel. Mulheres, meninas se cuidem as vezes conseguimos escapar porém poucas vezes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Andrezza
      Poxa vida. Infelizmente a pouca vergonha, o mal caráter de alguns homens e a facilidade que encontram na Lei, acabam por ferir pessoas frágeis.
      De fato você foi direto ao ponto, temos que nos cuidar para evitar a violência, andando longe de situações que preoliferem a violância, sempre que depender de nós.
      Sinto muito por você passar por esta situaçào traumática estando grávida, o que torna sua experiência mais terrível ainda, já que por certo pensou em seu próprio estado e na criança que leva no ventre.
      Louvoa Deus por você ter conseguido se safar desta situação.
      Obrigada pela leitura, volte sempre
      Elisabeth Lorena Alves

      Excluir

Seja bem vindo sempre aqui.Aproveite que veio e visitou e faça uma blogueira feliz:Comente!


De acordo com a Justiça o autor do blog não está livre de uma eventual responsabilidade civil ou mesmo criminal por causa de comentários deixados por leitores. Portanto faremos o controle dos comentários aqui expostos.

A Constituição Federal garante a livre manifestação do pensamento, mas veda expressamente o anonimato (art.5º, IV), por isso comentários anônimos não serão mais permitidos!
Sem contar que comentários que difamem o autor, o Blog ou o personagem descrito na matéria serão proíbidos!

Agregadores

Medite!

Algumas Canções Cristãs - Homens

Ferramentas para Blog

Dessander, o amigo

Loading...

Outras Postagens

Gióa Júnior

Aproveita e leia mais sobre Miriam Makeba

MIRIAM MAKEBA - UMA HOMENAGEM PÓSTUMA
Gostaria de fazer aqui uma homenagem a uma das mulheres que mais admirei nesta vida - Miriam Makeba. Desde criança me deleitava com suas músicas, elas nunca tocaram meu corpo, sempre tocaram minha alma.
hmais aqui
http://www.amigosdosabor.blogspot.com/