IP Casa de Oração - Rua Moreira Neto, 283 - Guaianases - São Paulo

segunda-feira, agosto 20, 2012

Como escrevo?



Escrever é como uma doença para mim.
Escrevo o dia todo, de Mensagens Cristãs a Contos e, com o advento das redes sociais, vivo participando de grupos diversos, onde acabo comentando alguns textos e, estes comentários todos, quase sempre acabam se tornando textos específicos que acabam circulando pelo Recanto das Letras, Grupos Sociais, no site da Igreja ou aqui.
Estes dias, no Clube de Autores, me perguntaram como me inspiro e me perdi...
Não gosto muito de dizer como me inspiro, pois na maioria das vezes é algo extremamente banal.
Um dos textos meus que mais gosto “A Resposta do Pai” me aconteceu entre um louceiro medonho de uma segunda-feira, chamei uma menina, Fabiana, a quem daria aula de reforço logo depois de enfrentar a pia, e disse-lhe que pegasse caneta e meu caderno, ela sentou-se no chão, debaixo da mesa e ali, fui ditando o texto. Durante alguns minutos, enquanto esfregava Bom-Bril nas panelas, uma criança era minha mão a escrever meu poema.
Ficou lindo. E com isto Fabiana aprendeu a curti bons livros, disse que queria escrever como eu. Levei um susto pois não esperava esta reação, mas foi assim que entendi que eu tinha sim talento. Fabiana é até hoje uma amiga querida, não desenvolveu a arte da escrita, mas ama a Leitura e isto já é um ganho enorme em se tratando de Brasil.
E é assim comigo, a inspiração surge nos momentos mais absurdos e nem sempre posso escrever o que me vai pela mente, na maioria das vezes sou refém de minhas histórias. Principalmente os contos. Estes nascem geralmente do final e fico me perguntando como posso fazer algo para que haja a história em si. Reféns de um Segredo – no Recanto das Letras – é um destes contos diferentes. Do nada comecei escrever e quando vi, tem aquele final surpreendente que mesmo eu, que o conheço, ao ler me surpreendo com o final. Sogra Madrasta também é um conto divertido que me fez parar uma reunião importante no trabalho para surgir na mente. A princípio ele era completo numa pauta de reunião.
Quando a inspiração surge assim, tenho suores frios, fico nervosa e tenho todos os sintomas de uma TPM, até que o texto sai de mim.
Tem uma coisa. Tenho ciúmes de meus textos. Já cheguei ter pesadelo com eles sendo plagiados. Se a pessoa copia e deixa o autor, eu até aceito, mas preferiria que pedisse autorização.
Assim é minha experiência com a inspiração. Eu escrevo sem procurar muito. Só que às vezes fico vazia de inspiração e ai sofro um pouco. O que me consola é que escrevo textos específicos de fé e sobre educação cristã ai não fico muito seca.
Na verdade, quando não escrevo poemas e contos sinto falta. Muita falta mesmo...
Penso que na verdade o processo de criação  é meio estranho, acontece por si mesmo.

2 comentários:

  1. Bravo, Bravo!!!

    Emocionante, impressionantemente fantástico, simplesmente O show dentro do show.

    Apaz, de seu mano em Cristo.

    ResponderExcluir
  2. Valeu Tiago, a leitura, o comentário!
    Agora tu sabe como acontece quando chega meu momento de criar.

    ResponderExcluir

Seja bem vindo sempre aqui.Aproveite que veio e visitou e faça uma blogueira feliz:Comente!


De acordo com a Justiça o autor do blog não está livre de uma eventual responsabilidade civil ou mesmo criminal por causa de comentários deixados por leitores. Portanto faremos o controle dos comentários aqui expostos.

A Constituição Federal garante a livre manifestação do pensamento, mas veda expressamente o anonimato (art.5º, IV), por isso comentários anônimos não serão mais permitidos!
Sem contar que comentários que difamem o autor, o Blog ou o personagem descrito na matéria serão proíbidos!

Agregadores

Medite!

Algumas Canções Cristãs - Homens

Ferramentas para Blog

Dessander, o amigo

Loading...

Outras Postagens

Gióa Júnior

Aproveita e leia mais sobre Miriam Makeba

MIRIAM MAKEBA - UMA HOMENAGEM PÓSTUMA
Gostaria de fazer aqui uma homenagem a uma das mulheres que mais admirei nesta vida - Miriam Makeba. Desde criança me deleitava com suas músicas, elas nunca tocaram meu corpo, sempre tocaram minha alma.
hmais aqui
http://www.amigosdosabor.blogspot.com/