IP Casa de Oração - Rua Moreira Neto, 283 - Guaianases - São Paulo

quinta-feira, agosto 08, 2013

Soneto para Morte - Alcides Werk

Tenho visto muito da Poesia e Arte de Manaus...

Lembra do Clube da Madrugada?
Já fui em alguns espetáculos de Teatro. Vi a Orquestra do Amazonas na Série Guaraná. Fui ao espetáculo de Natal de 2012, O Glorioso, em 2011 não conseguimos entrar. Mas em 2012 o espetáculo foi  foi magnífico -  se quiser leia na Revista Biografia sobre esta festa.
Assisti em diversas oportunidades Mas pode me chamar de Chico, com os cantores daqui, entre ele o Marcos Paulo, Zezinho Correa, Lucilene Castro e outros. Contei isto aqui. Assisti também shows de algumas cantoras em particular e amei muito. Só não vi a Jana Figarella, em Julho agora por causa da Faculdade...
Snif Snif!
Só que Poesia, bem esta modalidade de Arte a gente acha na Internet - Santa Internet!
Assim, conheci a Poesia de Alcides Werk, uma mato-grossense que se aportou por aqui.
Como amo o tema MORTE, escolhi um Soneto dele para que todo se deliciem de seu modo lindo de escrever. E vão notar que apesar do tema ser  pesado para alguns, a Poesia dele se mostra plena de significado e beleza...
Conhecido como Poeta das Águas, ele fez poesia e declamou-as para alguns privilegiados e hoje descansa em paz, distante de seus poemas, mas acho que perto de grandes almas artísticas, estrelas de nossa Literatura...
Depois do poema, uma pequena Biografia e um link para o Sumauma, onde tem um belíssimo texto da Escritora Rosa Clement sobre ele...
Beijos e vamos a ele?


Soneto Aberto Sobre A Morte


Hoje é dia de festa nesta casa: 
festa dos círios e das lamparinas.
Um corpo magro sobre a mesa, e a porta
de esteira aberta para os companheiros.

Beatas, terço, cafezinho, estórias,
o choro inútil da mulher sozinha,
a promessa do céu dos escolhidos
e uma herança de palha e de abandono.

Brasileiro, do norte, agricultor.
Semeou, semeou a vida inteira,
fez o campo florir por tantas vezes,

alimentou mil pássaros vadios,
foi sempre bom, mas nunca teve sorte,
e se vestiu de trapos para a morte.


Alcides Werk por Rosa Clement


Biografia

Alcides Werk Gomes de Matos nasceu em Aquidauana, Mato Grosso, no dia 20 de dezembro de 1934. É poeta de identidade amazônica, forjada no convívio com o modo de vida interiorano, resultado de suas aventuras pelos altos rios, pelos paranás, pelos lagos distantes, abeberando-se da cultura aborígine. Sua estréia aconteceu em 1974, com a publicação do livro de poemas Da noite do rio. Outras obras poéticas: Trilha dágua (Manaus. 1985), Poemas da água e da terra,edição bilíngue (Manaus, 1987), In natura: poemas para a juventude (Manaus, 1999). Cantos ribeirinhos e outros poemas(Manaus. 2002) e A Amazônia de Alcides Werk (Manaus, 2004). O poeta faleceu em Manaus, no dia 13 de novembro de 2003. 

(Óbvio que a Biografia não fui eu que fiz... hehehe... Achei aqui, no site do também escritor Antonio Miranda) .

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo sempre aqui.Aproveite que veio e visitou e faça uma blogueira feliz:Comente!


De acordo com a Justiça o autor do blog não está livre de uma eventual responsabilidade civil ou mesmo criminal por causa de comentários deixados por leitores. Portanto faremos o controle dos comentários aqui expostos.

A Constituição Federal garante a livre manifestação do pensamento, mas veda expressamente o anonimato (art.5º, IV), por isso comentários anônimos não serão mais permitidos!
Sem contar que comentários que difamem o autor, o Blog ou o personagem descrito na matéria serão proíbidos!

Agregadores

Medite!

Algumas Canções Cristãs - Homens

Ferramentas para Blog

Dessander, o amigo

Loading...

Outras Postagens

Gióa Júnior

Aproveita e leia mais sobre Miriam Makeba

MIRIAM MAKEBA - UMA HOMENAGEM PÓSTUMA
Gostaria de fazer aqui uma homenagem a uma das mulheres que mais admirei nesta vida - Miriam Makeba. Desde criança me deleitava com suas músicas, elas nunca tocaram meu corpo, sempre tocaram minha alma.
hmais aqui
http://www.amigosdosabor.blogspot.com/