IP Casa de Oração - Rua Moreira Neto, 283 - Guaianases - São Paulo

sexta-feira, fevereiro 26, 2010

Haja Vida - Um poema e reflexão sobre a violência na família



Haja vida!

E a vida se faz,
Através de desejo,
Posto em chama,
Corpo clama,
E assim, em momento de alegria,
Eis que Deus permite a vida.


Talves para sermos mais responsáveis
Pelo que geramos,
Devéssemos dizer fazer vida
Em vez de fazer amor.


Elis

Falando sério!

Baseado no poema, deixa-se crer que a vida só é possível através de um ato de amor.Mas não é verdade.
Reconheço que dado a violência que aumenta cada dia, desde que o mundo é mundo e o homem é maligno, existem outras formas de se trazer alguém a vida.
A grande violência contra a mulher, que deve ser combatida, gera filhos da dor, do desespero, da obrigação conjugal, do estupro, da Pedofilia e de muitas outras variações de violência contra a mulher.
Muitas vezes, oprimidas por seus familiares, mulheres geram filhos de pais, irmãos e tios, numa continuidade de maldade, como se obrigadas fossem perpetuar a hereditariedade de uma semente do mal. Não podendo dar voz ao grito que guardam no peito, a dor dilacerante de gerar a dor, pois sabem que inevitavelmente sofrerá a dor de ver seu filho fazer ou sofrer algo igual.
Nossa sociedade é memso imbecil. Aceita a maldade e só grita quando o assunto é midiático. Os que sofrem no silêncio são em sua maioria marginalizados e jamais vistos como vítimas.
A vida não tem valor para poderosos, sejam eles políticos ou não.
Só quando estas coisas acontecem na chamada alta sociedade é que chamam a atenção.
desde que o Brasil intensificou investigações contra a Pedofilia e Violência contra o menor, tenho acompanhado na mídia (TV e Internet) grupos que defendem Pedofílos porque estes geram lucros para o país. Para mim é um absurdo que alguém tenha coragem de dizer algo assim.
E não vou dizer que é só até que aconteça em sua família, pois muitas pessoas acham normal pais praticarem sexo com seus filhos, sejam eles meninos ou meninas. Assim, seria ignorância da minha parte dizer tamanha asneira e seria até maldade de minha parte.
Sou conhecedora de que a Polícia Brasileira até muito pouco tempo atrás nada fazia quando acontecia estas coisas na família, pois não havia jurisdição e muito menos vontade de solucionar o problema. Falo isto como conhecedora do fato, pois em minha família já aconteceu este tipo de crime e o criminoso era reicidente.
Graças a Deus, minha tia teve coragem de lutar contra a nossa família e deu cabo da situação, divorciando-se do canalha.
Isto porque a Justiça brasileira, na época nada pode fazer e isto aconteceu a menos de 30 anos.
É horrível para alguém ouvir do pai ou qualquer outro parente a frase:"A filha nasceu para servir ao pai" e ninguém querer fazer nada. Isto é o que chamo de Ditadura Familiar.

(Desabafo escrito em http://www.fiosdoinfinito.ning.com/
http://www.fiosdoinfinito.ning.com/profiles/blogs/haja-vida?xg_source=activity

Elisabeth Lorena Alves

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seja bem vindo sempre aqui.Aproveite que veio e visitou e faça uma blogueira feliz:Comente!


De acordo com a Justiça o autor do blog não está livre de uma eventual responsabilidade civil ou mesmo criminal por causa de comentários deixados por leitores. Portanto faremos o controle dos comentários aqui expostos.

A Constituição Federal garante a livre manifestação do pensamento, mas veda expressamente o anonimato (art.5º, IV), por isso comentários anônimos não serão mais permitidos!
Sem contar que comentários que difamem o autor, o Blog ou o personagem descrito na matéria serão proíbidos!

Agregadores

Medite!

Algumas Canções Cristãs - Homens

Ferramentas para Blog

Dessander, o amigo

Loading...

Outras Postagens

Gióa Júnior

Aproveita e leia mais sobre Miriam Makeba

MIRIAM MAKEBA - UMA HOMENAGEM PÓSTUMA
Gostaria de fazer aqui uma homenagem a uma das mulheres que mais admirei nesta vida - Miriam Makeba. Desde criança me deleitava com suas músicas, elas nunca tocaram meu corpo, sempre tocaram minha alma.
hmais aqui
http://www.amigosdosabor.blogspot.com/