segunda-feira, junho 06, 2022

Nesse dia dos Namorados, Presenteie-se


  
 
 Olá!

  Já contei por aí que há muitos anos resolvi meu problema de receber presentes. Cansei de esperar os outros lembrarem de meu aniversário. De verdade, só a minha irmã Ivette e meu amigo Eliezer Costa - carioca e que mora no Rio de Janeiro a vida toda - lembravam meu aniversário e me presenteava. Ela com bolo feito em casa e delicioso, ele com artesanato, toalhas, cartões e cartinhas. Então um dia, aos vinte anos, bate o pé e resolvi isso.

    Sou sincera, dou a cara sem cera nenhuma  para ser estapeada por quem acha que pode me bater: Eu me dou presentes. E sigo passos:

  1.  Procuro um fornecedor de confiança e contrato o trabalho. 
  2. Pago o serviço. 
  3. Crio as frases que quero no cartão.
  4. Exijo uma letra bonita. (hehehe)
  5. Marco o dia.
  6. Recebo como se não soubesse quem me presenteou. - Não, eu não invento nenhuma mentira para justificar. Digo apenas que recebi de alguém que deve me amar muito.
  7. Curto meu presente bem feliz.

    

Nunca tentou? Pois comece agora.

    Primeiro que não é necessário ter namorado para ser feliz. Namorado serve para dar dor de cabeça, aumentar o trabalho, criar expectativas e, por último, quem sabe, dar um pouco de alegria.
    Entende porque prefiro me presentear? É maravilhoso receber algo.  Um Álbum para fotos. Um vaso de suas flores prediletas. Uma cesta de café da manhã. Uma cesta de perfumes. E  o máximo mesmo é que tudo vem do seu gosto, pois você conhece suas predileções. 
    Quando a Boticário tinha ainda o perfume Inamoratta, eu me produzia toda e ia lá na loja do Shopping de São Mateus buscar pelo menos 1. Trazia, colocava dentro de uma caixa de presentes e  guardava até esquecer. Então um dia tropeçava nele dentro do armário e sim, eu o abria feliz. 
    Depois passei a usar Natura e Avon e eu encomendava como presente mesmo. Até tem uma amiga minha, que revende Avon, que sempre reservava alguma oferta que não vi e já deixava lá, para quando eu surtasse atrás de alguma coisa para me acarinhar.
   

Sim, as pessoas estranhavam quando descobriam que o presente que chegou para mim na sala de professores ou no escritório político em que trabalhava eram obras de minhas escolhas e resultado de meu suor. E sim, algumas achavam loucura ou falta de amor. Eu sempre respondia que na verdade é a melhor prova de amor que posso dar a mim mesma. Porque eu recebo o que quero, sem reclamar de ninguém.

    Outros perguntam se não gosto de receber presentes. Gosto e amo. Mas o fato de eu ter me treinado a ser e agir assim, todos os presentes que recebo de outros, de uma caneta a um computador, tenho a mesma reação de felicidade.  Como não coloco poder no outro, os presentes deles me são caríssimos e não tem valor  financeiro, tem valor sentimental, pois vejo no ato de quem me traz algo, pensando em mim, que ele gastou tempo imaginando o que me agradaria.
    E então? Vai tentar? Se sim, depois me conta nas minhas redes.
    Feliz Dia dos Namorados!


    

IP Casa de Oração - Rua Moreira Neto, 283 - Guaianases - São Paulo

Agregadores

Medite!

Gióa Júnior